INDEPENDÊNCIA

Meus pés ganham o mundo a cada dia. Mesmo que os lugares percorridos sejam bem conhecidos,  dão um jeito de encontrar um inusitismo inspirado no humor do momento, e pra isso precisam contar com minha cumplicidade.




Hoje, por exemplo, meus pés perceberam, surpresos, uma flor que resiste ao concreto da rua e cresce espremida entre cimento e os dejetos que insistimos em não colocar nas lixeiras. Aquela imagem provocou em meus pés e em mim momentos de reflexão de aula de filosofia. Porque eles (os pés) me conduzem, mas quem dá o tom do dia sou eu!
Share |

Nenhum comentário: